sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Para o J.



video
( Num carro para Campolide. Dia sexual. )

Uma mulher de carne azul,
semeadora de luas e de transes,
atravessou o vidro
e veio, voadora,
sentar-se no meu colo
na nudez reclinada
dum desdém de espelhos.

( Mas que bom! Ninguém suspeita
que levo uma mulher nua nos joelhos. )

José Gomes Ferreira in " Poesia III "

Nenhum comentário:

Postar um comentário